Por Vinicius Costa Martins

A Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP) da cidade de São Paulo realizou nesta terça-feira (24) o I Seminário de Núcleos de Base na capital, no auditório do Sindpd-SP (Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação).

Com o propósito de mostrar a militantes e simpatizantes os instrumentos que a Fundação vem oferecendo para auxiliar os cidadãos a organizar suas demandas no interior de seus espaços de atuação, o evento foi conduzido pelos coordenadores dos Núcleos de Base na cidade de São Paulo e militantes do PDT,  Renata Vieira e Alexandre Aníbal, pelo coordenador da FLB-SP na cidade de São Paulo, Yuri Ferro, e pelo presidente municipal do PDT-SP Antônio Neto.

A iniciativa é baseada no Grupo dos Onze de Leonel Brizola e tem como principal objetivo reestruturar a militância a partir da ação direta, conectando o partido às demandas locais e setorizadas com grupos a partir de 5 pessoa a 25 pessoas. “A melhor maneira de dizer é fazer, e a nucleação de base passa por esse princípio”, colocou Yuri Ferro ao introduzir o tema para os presentes.

(Coordenador da FLB-AP em São Paulo, Yuri Ferro, fala sobre a estratégia dos núcleos de base)

Segundo Yuri, com os núcleos de base “o partido deixa de ser uma construção virtual e passa a ser arraigado no nosso bairro, na nossa comunidade, na nossa região”, fala que foi complementada com a apresentação feita por Renata Vieira e Alexandre Aníbal.

“O partido tem que estar na base, tem que falar com as pessoas, tem que propor discussões. Então é essa a ideia que a gente quer trazer com os núcleos: simplificar o diálogo e traze-lo para a realidade do dia a dia aonde todos podem somar”, colocou a coordenadora.

(Coordenadora de Núcleos de Base, Renata Vieira, enfatiza a necessidade de sentir as demandas da população)

Apesar da orientação para que o núcleo seja formado por pessoas ligadas de alguma forma ao PDT, seja militante ou simpatizante, a proposta é criar um ambiente aonde se possa discutir politicamente os problemas locais:

“Por exemplo, numa região X existe um problema de segurança pública. Vamos criar um debate local e auxiliar essa população?”, colocou Renata.

Já o coordenador Alexandre Aníbal enfatizou que o projeto de nucleação é uma oportunidade de mostrar para as pessoas o que é a política de verdade num momento crítico de falta de representatividade.

“A questão no núcleo de base é muito social. Quando perguntamos às pessoas próximas o que elas acham da política, da situação política do Brasil, todos dizem conhecer pessoas que sentem repulsa ao tema. E o que o núcleo de base propõe é justamente ir além da discussão política geral, aproximando-a da população, com a função de conscientizar as pessoas para os problemas que elas têm no seu bairro, no seu local de trabalho, na sua universidade”, pontuou.

Após a exposição dos coordenadores do que é e como se estrutura um Núcleo de Base, a mesa para o debate foi aberta e começou com contribuições do coordenador da FLB-AP em São Paulo, Yuri Ferro, do presidente municipal do PDT Antonio Neto, do pré-candidato a deputado estadual Luiz Moura, do Secretário Geral do PDT na cidade de São Paulo, Alessandro Rodrigues, e dos coordenadores Alexandre Aníbal e Renata Vieira.

Para Moura, há uma grande dificuldade em se dialogar sobre a política com as pessoas, mas é possível adentrar o tema se aproximando da sociedade a partir de seus problemas imediatos: “Se você chegar falando sobre política partidária você vai ser chicoteado. Então eu vejo um tema fora da política até você entrar naquele bate-papo aonde começa a se falar sobre os problemas”.

(Pré-candidato a deputado estadual pelo PDT, Luiz Moura fala sobre as dificuldades de se falar sobre política)

O dirigente Antonio Neto, por outro lado, enfatizou que um dos grandes objetivos é trabalhar para que se estruturem diretórios zonais do PDT na capital do estado e que dentro deles haja um representante de todas as coordenadorias da Fundação, como Capacitação, Formação Política, Observatório da Cidade, entre outros.

“Os núcleo de base serão os tentáculos do partido no interior da sociedade, e com esses núcleos organizados nascerão o que nós chamamos de Diretórios Zonais”.

Assim, os núcleos de base passariam a ter um trabalho integrado e dinâmico, possibilitando aos núcleos uma estruturação consolidada que possa permitir a reprodução e o avanço das ideias do partido no seio da sociedade.

Para maiores informações sobre o que é e como se faz um núcleo de base, acesse esse link

O I Seminário de Núcleos de Base foi a primeira de uma série de atividades que a FLB-AP em São Paulo vem realizando na cidade. Nos acompanhe pelas redes sociais para participar de mais eventos como esse