Sua LETALIDADE é baixa porem seu alto grau de disseminação fez paralisar as atividades cotidianas e programadas, que giram a economia, que sustentam as famílias e que colocam o mundo nesta grande competição global quase colapsada, que convenhamos, MATA muita gente todos os dias do que o tal, corona.

O Coronavírus esta paralisando a economia, implodindo pequena, medias e grandes empresas porque os impostos recolhidos por elas, pelo sistema financeiro que as alimenta, pelo capital que elas produzem, não foram o suficiente para construirmos um sistema de saúde que o vença na velocidade que nossa digitalização de relações necessitam.

Estamos vivendo um grande contrassenso humanitário por conta de um vírus de nome corona (covid-19) que ao se apresentar ao mundo como ultra contagiante passou aterrorizar as pessoas e todo sistema produtivo, econômico e financeiro do planeta.

Este Vírus está mostrando ao mundo que a incapacidade do ser humano frente à miudeza, de uma gripe alastrada, se torna maior do que a grande capacidade dos gênios do poder mundial de acumular cada dia mais riquezas e poder bélico para que a história os reconheçam…. Será que eles serão lembrados mais do que o pequeno covid-19 ???

Os nossos hemisférios deveriam estar repensando suas condutas, seus procedimentos e suas políticas públicas internas e externas em função deste recado da humanidade chamado corona vírus. Será que estão????

Que todos os gigantes gênios do poder mundial se encolham e se curvem perante os interesses da humanidade, que a economia reaja de maneira sustentável, que as pessoas possam importa-se umas com as outras como se importam consigo mesmo.

Eu como empresário, estudante de economia e mercado de capitais, político arrisco dizer que tudo isto irá passar deixando profundas cicatrizes em nossa sociedade, em nossa economia e em nossa humanidade….

Como os mais velhos diziam, sim estes mais velhos que estão sendo vimados pelo corona, que estas cicatrizes nos ensine, nos deixe a lição de quanto somos individualmente pequenos diante do bom convívio coletivo, como somos privilegiados de estarmos vivos independentemente de condições sociais e econômicas, como devemos agir daqui para o futuro….

Que possamos passar este novo dilúvio, para viver mundo melhor…

Texto de Junior Orosco – Empresário, Adm. Empresas, Estudante de Economia e Mercado de Capitais da FGV e  por SP